30
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 16:15link do post | comentar

"Em tempo: diga-se tudo o que se quiser de Mário Soares. Merecendo ou não, está a jeito de qualquer crítica. Às ideias e ao que diz e ao que faz e fez. Mas quem o ataque pela idade, sugerindo senilidade e até inimputabilidade, não faz mais do que derrapar com os dois cascos no unto da sua própria vulgaridade."

 

Oscar Mascarenhas, "Crónica do provedor", in Diário de Notícias, 30 de Novembro de 2013

 


24
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 12:25link do post | comentar

 

(fonte: publico.pt)

 

Faz hoje vinte anos que a polícia de Cavaco Silva e Dias Loureiro correu à bastonada os estudantes que se manifestavam contra o aumento de propinas no Ensino Superior.

 

Em editorial no Público, Vicente Jorge Silva iria pronunciar-se contra uns rabos e umas pilas mostradas noutras ocasiões de protesto - estendidos também ao secundário. Com irreprimível e transbordante clarividência inventava a Geração Rasca. Contribuía, e não pouco, para o descrédito da luta estudantil.

 

Pouco depois, Guterres calaria muitos protestos fixando as propinas no valor "simbólico" do salário mínimo, só que desde então não pararam de crescer e subir.

 

Hoje, as famílias portuguesas são na OCDE das que mais pagam para manter os filhos no Ensino Superior. E os estudantes que, nessa mesma geração, liam os Independentes e lutavam contra os "rascas" que saíam espancados da Assembleia da República, contra os "rascas" que mostravam pilas e rabos, são hoje secretários de Estado e ministros do nosso bonito contentamento colectivo.

 


publicado por Tempos Modernos, às 11:59link do post | comentar

 

(Fonte: publico.pt)

 

Às vezes este gajo descobre problemas nuns sítios que benza-o Deus Nosso Senhor. Agora, descobre em entrevista ao jornal i que a origem goesa de António Costa terá sido vista como um problema para chegar a primeiro-ministro.

 

Nunca deve ter ouvido falar em Nobre da Costa que, mesmo tendo sido nomeado pelo Presidente da República Ramalho Eanes e não eleito, descendia do obstetra Alfredo da Costa, sim, o da maternidade, e dos goeses Costas de Margão.


23
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 17:47link do post | comentar

Para lançar projecto de comunicação social em modelo cooperativo. Será que há disso por aí?


publicado por Tempos Modernos, às 11:33link do post | comentar

O tempo das contemporizações acabou. São cúmplices do saque e do apodrecimento desta Feira Cabisbaixa - ainda agora citada no encontro em defesa da constuição que anteontem ocorreu em Lisboa - todos que nos últimos dois anos não perceberam o que está em causa na Europa e em Portugal. Todos que não pararam de se queixar de protestos, greves, confrontos, aceitando boa ou pacientemente o mais que lhes têm servido.


publicado por Tempos Modernos, às 10:23link do post | comentar

Passara já do meio o primeiro mandato de Cavaco em Belém quando se noticiou que, entre os mais próximos do presidente e José Manuel Fernandes, director do Público, se tentara cozinhar a ideia de que o Governo de Sócrates tinha o inquilino presidencial sob escuta.

 

Naqueles outros países aos quais Fernandes tem dado tanto jeito e feito tantos favores, os Watergates fazem cair presidentes. Por cá não se conseguiu que impedisse a reeleição do político apanhado em complôs contra os adversários. Dizia-se - ainda há quem o diga sem vergonha -  não haver alternativas, embora todos os candidatos presidenciais fossem, pelo menos, bem mais corajosos do que Cavaco.

 

O modo como foi revelada a inventona levou a comissão da carteira profissional da classe a admoestar os jornalistas que tinham denunciado a tramóia no Diário de Notícias. Os outros jornais não deram ao caso a cobertura que a democracia e o civismo exigiam.

 

Há dias, em entrevista à Visão, Fernando Moreira de Sá contou, aparentemente orgulhoso, as canalhices que com um bando de cúmplices foi pondo em cena para afastar adversários políticos - do Governo de José Sócrates e do seu próprio PSD. Jornalistas, gente dos blogues, assessores de imprensa e gente ainda pior.

 

Enquanto josés manuéis fernandes, paulos ferreiras, luíses rosas, rauís vazes, paulos baldaias, joões miguéis tavares, camilos lourenços e outros tarefeiros do poder acusam, íntima ou publicamente, Mário Soares de ter sido violento na Aula Magna, não se consegue ouvir nas televisões quem diga, com todas as letras e do modo continuado que a coisa merece e exige, aquilo que a quadrilha de Moreira de Sá realmente é.

 

E como ninguém os cita onde se poderiam notar e fazer a diferença, leia-se ao menos Oscar Mascarenhas, hoje; Fernanda Câncio e Ferreira Fernandes durante a semana.

 


19
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 19:38link do post | comentar

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que se veja à mesa o meu lugar vazio

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que hão-de me lembrar de modo menos nítido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que só uma voz me evoque a sós consigo

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que não viva já ninguém meu conhecido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem vivo esteja um verso deste livro

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que terei de novo o Nada a sós comigo

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem o Natal terá qualquer sentido

Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que o Nada retome a cor do Infinito

 

David Mourão-Ferreira


14
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 17:26link do post | comentar

 

Os tempos andam perigosos para os cultores da teoria da separação de poderes.

 

O Governo, detentor do poder executivo (bem como muitos cidadãos com escassa noção do que é uma democracia, muitos deles pagos pela comunicação social e até com carteira profissional de jornalista e  cargos de direcção), tem achado que a Constituição, a Lei Fundamental do país, deve ser morta e esfolada até lhes acertar nas vontades.

 

Agora, saem-nos na rifa acórdãos onde se espera que decisões judiciais desanuviem tensões diplomáticas.

 

Passa-se qualquer coisa de muito estranha com os critérios de recrutamento e de formação de certas elites nacionais que teimam em meter-se nas jurisdições umas das outras.

 


publicado por Tempos Modernos, às 12:49link do post | comentar

 

(Fonte: theguardian.com)

 

... atão a malta vai desmarcar as legislativas, não vá isso complicar-vos com os nervos.


10
Nov 13
publicado por Tempos Modernos, às 19:21link do post | comentar

mais sobre mim
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16

17
18
20
21
22

25
26
27
28
29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO