07
Jan 16
publicado por Tempos Modernos, às 13:45link do post | comentar

publico.jpg

Primeiras páginas como essa aí de cima; a emissão de festa de despedida de Marcelo Rebelo de Sousa dos programas de comentário-propaganda velhos de 15 anos na TVI; boicotes de direcções de informação a coberturas de campanhas eleitorais; o processo de entronização televisiva do actual chefe de Estado, reforçado pelas motos de repórteres de imagem da SIC a fazer de batedores no desfile de Cavaco entre a sua casa na travessa do Possolo e o Centro Cultural de Belém onde anunciaria a candidatura presidencial.

 

Direcções de informação e editores chamam-lhes critérios editoriais. Alguém mais crítico chama-lhes fretes, recusa do pluralismo, conivência com interesses não informativos. Directores de informação e editores têm todo o direito a ter os seus candidatos e até a apoiá-los publicamente e em espaços de opinião. Misturar tudo, como se estivessem a dar notícias - ainda para mais, tendo Portugal o reduzido e cercado mercado informativo que tem -, seria irresponsabilidade desvio deontológico se não fosse antes irresponsabilidade democrática.


mais sobre mim
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO