08
Dez 15
publicado por Tempos Modernos, às 11:33link do post | comentar

farda.jpg

(fonte: publico.pt)

 

Em finais de 2011, a PSP estava a mudar de fardas. Dos velhinhos uniformes com barrete e camisas desfraldáveis, para esses que aí vemos agora, nas ruas, de boné e pólo.

 

Em 2014, nem três anos depois, repete-se, nem três anos depois, estava já previsto um novo plano de uniformes, o do azul "ciano" anunciado pelo ministro MIguel Macedo.

 

Já agora, duas questões, perante as dificuldades em encontrar fardas regulamentares: que sentido estratégico existe no encerramento de indústrias militares como as Oficinas Gerais de Fardamento e Equipamento e que inteligência e que eficiência decorrem de um certo discurso populista e demagógico contra a despesa pública?


O MAI é uma mina de ouro para negócios: ele são fardas, equipamentos, alguns dos quais de utilidade muito duvidosa mas sempre a preços astronomicos.
João a 8 de Dezembro de 2015 às 16:23

as oficiais gerais de fardamento e equipamento foram encerradas faz tempo... tratou-se de um despacho qualquer que deu bastatnte brado
joão a 8 de Dezembro de 2015 às 17:03

Eu sei. Não é por isso que a pergunta deixa de se poder pôr. Que sentido estratégico e de eficiência tem a alienação de uma série de sectores estatais?
Tempos Modernos a 8 de Dezembro de 2015 às 17:50

mais sobre mim
Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO