Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A solidez dos argumentos

por Tempos Modernos, em 25.09.11

Passeia-se um bocadinho na blogosfera e percebe-se que boa parte dos defensores do fim da Cinemateca (um grupo esfusiante que nem descobriu entretanto que a coisa vai é mudar de estatuto) está convencida de que aquilo é uma sala estatal de Cinema onde meia dúzia de pessoas vai ver uns filmes.  Por acaso, a sala até está em regra bastante mais cheia que a de muitas sessões comerciais, não existindo outras maneiras de ver uma obra de arte em formato de filme. Mas o ponto nem sequer é esse.

 

Esse grupo ruidoso ignora que a Cinemateca é também um museu do cinema; que todo o mundo e cidades civilizadas mantêm instituições do género; que guarda, protege, conserva e recupera o património filmado de uma arte que acompanhou todo o século XX e que lhe construiu o rosto (não por acaso, uma das escassas áreas económicas que resistiu à ruína durante a grande depressão da década de 1930).

 

É também um sítio de aprendizagem onde se organizam ciclos de História do Cinema, por exemplo, com especialistas e académicos convidados, portugueses e estrangeiros. De forma grosseira, destruir instituições deste género é tão grave como deixar de conservar os Painéis de São Vicente de Fora ou fechar o Museu Nacional de Arte Antiga.

 

No que toca a conhecimentos sobre a Cinemateca, o nível da discussão explica muita coisa. Não se trata de diversidade de posicionamento ideológicos, de opiniões divergentes sobre o estatuto deste tipo de instituição ou do papel da cultura. Não se trata de reduzir uma ideia ao esqueleto, uma espécie de caricatura a que se tirou a gordura para facilitar a discussão, mas sem lhe tirar o essencial.

 

Trata-se da insistência em falar de cor, apenas com um infinitésimo do problema na mão. Quem discute não sabe para si, mas arroga-se o direito de encher o mundo de opiniões pífias, gasosas. E nem sequer sabem de onde lhes veio o direito aos seus 15 minutos de fama.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:40


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D