15
Out 16
publicado por Tempos Modernos, às 22:49link do post | comentar

Este domingo aproveita-se a oportunidade da atribuição do Nobel da Literatura a Bob Dylan para sete postados dedicar a sete músicos cuja obra literária atinge igual cume: José Afonso, Chico Buarque, Georges Brassens, Jacques Brell, Leo Ferré, Leonard Cohen e o Nobel deste ano.


publicado por Tempos Modernos, às 14:41link do post | comentar | ver comentários (1)

A Rádio Renascença anuncia mudanças já a partir de segunda-feira. Entre as novidades prometem-se debates cruzados de Jacinto Lucas Pires, Pedro Santos Guerreiro, Francisco Assis, Henrique Raposo e João Taborda da Gama.

 

Do primeiro não falo. O segundo é um jornalista com qualidades e com ideias muito próximas do PSD. Francisco Assis é a direita do PS, o crítico interno que muitos não desdenhariam ver enquanto militante laranja e que tanto criticou a presente solução de Governo.Os dois últimos são aquilo a que a esquerda e até o centro consideram reaccionários retintos.

 

Manhã fora, na estação da Igreja, está garantido o contraditório, não vos parece?


publicado por Tempos Modernos, às 14:09link do post | comentar

Caso não se tenha reparado, além de um projecto frustrado, Tempos Modernos é o nome de um filme de Charles Chaplin, de uma revista de Jean-Paul Sartre e de um álbum de Bob Dylan.


publicado por Tempos Modernos, às 13:47link do post | comentar

Há várias semanas que sondagens do LA Times vêm a dar vitória a Donald Trump nas eleições presidenciais de Novembro. Têm sido, aliás, as únicas que de modo consistente atribuem a vitória ao candidato do Partido Republicano.

 

Ontem e hoje dão empate. O problema é que aquilo que Trump representa não se dissipará após a sua muito provável derrota.


publicado por Tempos Modernos, às 11:25link do post | comentar

Para falar do Orçamento do Estado de 2017, José Gomes Ferreira levou ao programa Negócios da Semana, na SIC Notícias, João Duque, Paulo Núncio e Vasco Valdez.

 

Nos primeiros tempos da tróica, e já antes, João Duque era um dos mais fervorosos apoiantes das medidas de austeridade e do Governo PSD/CDS-PP.  Paulo Núncio, do CDS-PP, e Vasco Valdez, do PSD, são dois antigos secretário de Estado dos Assuntos Fiscais - o primeiro com Pedro Passos Coelho, o segundo com Cavaco Silva e com Durão Barroso

 

Onde é que está cumprida aquela ideia peregrina de que os "factos devem ser comprovados, ouvindo AS PARTES com interesses atendíveis no caso"?

 


publicado por Tempos Modernos, às 10:21link do post | comentar

O termo cantautor é um neologismo horroroso e, por estes dias, lá se teve de levar com ele por causa de Bob Dylan. Nos anos em que editei textos de lazer e cultura, limpei-o sempre que me apareceu à frente.

 

É uma salganhada semântica importada e soa mal como o raio. Um por outro ainda podia passar, mas não havia edição nenhuma em que não se acumulassem cantautores, exposições patentes e subidas ao palco.

 

Ainda por cima anda aí um anúncio de concerto onde se chama cantautor a um produto de pimbo-pop adolescente chamado Shawn Mendes. Com Dylan na ribalta, usar o termo onde se torna impossível aplicá-lo é mesmo não ter qualquer respeito pelo ouvido das pessoas.

 


mais sobre mim
Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12

17
18

23
25
26
27
28
29

30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO