03
Nov 12
publicado por Tempos Modernos, às 09:36link do post | comentar

 

 

(Foto:dn.pt)

 

Do visto até agora, apenas Cristina Esteves na RTP Informação sacou para lead o que de mais relevante foi ontem declarado por Alberto João Jardim ao vencer por 142 votos a candidatura de Miguel Albuquerque, presidente da câmara do Funchal, para a presidência do PSD na Madeira.

 

"Quem perdeu foi o partido, porque isto foi feito fora de tempo, isto criou segmentações graves dentro do partido, criou questões pessoais que podiam muito bem ter sido evitadas, mas teve uma vantagem, foi extraordinário para se saber o caráter de muitas pessoas, neste momento o PSD está muito mais forte" e "isso vai-nos permitir fazer escolhas melhores para as eleições autárquicas".

 

Embora fosse a primeira vez que Jardim tinha adversário isso já era sabido há muito. Previsível era também a vitória, mesmo que fosse curta e que anuncie uma retirada mais breve do presidente do governo regional da Madeira. Relevante, relavante é o tom de ameaça ressentida que as palavras de Jardim carregam.

 

De certa forma as palavras de Jardim legitimam acusações antigas feitas pela oposição e imprensa especializada sobre certos tiques no governo daquela região autónoma.

 

Sempre tão sedenta de sound bites, a comunicação social deixa quase toda passar pérolas destas.


Impressionante! O senhor consegue dizer algo e o seu contrario numa so frase!
Salazar a 5 de Novembro de 2012 às 05:42

mais sobre mim
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14


29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO