Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Qualquer tentativa cientificamente proba e honesta de categorizar a deputada do PSD que perguntou aos bolseiros de investigação a relevância de estudos de botânica africana, arrisca-se a sofrer queixa judicial da madame.

 

O que é aterrador: Primeiro, o PSD encaminha para a Comissão de Educação da Assembleia da República gente tão impreparada como o protótipo do taxista. Já que o campo em que a obviamente inútil deputada navega é o da utilidade prática evidente, talvez a sua indicação constitua modo de representar alguma quota intelectual nacional - a da gente que não tem memória de ter lido, ouvido ou visto (sei lá, num filme de acção de Hollywood) dizer que muitas das descobertas em medicação vivem de desenvolvimentos na investigação em plantas e animais de todo o mundo.

 

Segundo, aquilo que a referida senhora é, é o tipo de coisa que não se pode dizer em público.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:39



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D