Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Falhas na percepção do simbólico

por Tempos Modernos, em 27.04.13

 

 

(Foto: Vítor Rios - Global Imagens)

 

João Semedo e Catarina Martins, enquanto dirigentes do Bloco de Esquerda, não deviam participar nos debate frente-a-frente e esquerda-direita que alguns canais exibem.

 

O BE não será propriamente um partido institucionalista, mas Semedo e Catarina Martins têm uma posição institucional que obrigava a que apenas respondessem a líderes dos outros partidos e não a figuras hierarquicamente inferiores.

 

O mesmo em relação a Carvalho da Silva que no outro dias estava num programa semelhante e que enquanto presidenciável se devia resguardar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:43

Sapos a engolir

por Tempos Modernos, em 26.01.12

 

Manuel Carvalho da Silva que abandona amanhã o cargo de secretário-geral da CGTP e que esta noite foi entrevistado por Sandra Sousa na RTP1, tem três anos para ir preparando a candidatura à Presidência da República. Para todos os efeitos está já no terreno e viu-se o peso que teve a antecipação de Cavaco nas penúltimas presidenciais.

De certa forma, os tempos de inevitável crescimento da contestação social vão facilitar-lhe a passagem da mensagem. Mas terá alguns obstáculos a vencer.

 

Se Carvalho da Silva avançar, terá o voto do Bloco de Esquerda garantido. São, com segurança, entre cinco a sete por cento do eleitorado.

 

Mais complicada é a situação no seu partido de sempre, o PCP. A proximidade entre a actual direcção comunista e o dirigente cessante da Inter não será grande, mas o PCP tem pouco espaço para gerir outra candidatura - o que, aliás, nem sequer seria percebida pelo seu eleitorado tradicional. Desta vez, não há espaço para o partido apresentar um candidato vindo do seu interior mais imediato. E por uma questão (também) táctica, Carvalho da Silva tem mais a ganhar se apresentar a candidatura autonomamente. Aos comunistas resta-lhes acompanhar o movimento. Os próximos tempos terão de ser decisivos em termos negociais. São mais sete a nove por cento do eleitorado.

 

 

Depois há o PS, decisivo para vencer as eleições. Se Mário Soares tem alguma simpatia pelo dirigente sindical, e pela sua candidatura, o pleno socialista não está, no entanto, garantido. Entre os socialistas existem demasiados anticorpos contra a CGTP e em especial contra comunistas. Os anos de governo do PS não foram de molde a reforçar as correntes de esquerda internas mas se resolverem apoiar Carvalho da Silva, este pode contar com pelo menos 15 por cento dos votos. Muitos militantes e simpatizantes do PS terão dificuldade em engolir o sapo. Mas talvez se vejam agora forçados a retribuir à esquerda o voto que garantiu a eleição de Soares em 1986.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:48

Suceder a Cavaco

por Tempos Modernos, em 01.12.11

 

 

No Jugular, Fátima Rolo Duarte recupera 18 frases de Carvalho da Silva em entrevista à Única, no último sábado.

,

N'O Tempo das Cerejas, Victor Dias matiza os elogios que Francisco Assis fez ao secretário-Geral da CGTP, em artigo de opinião publicado no Público.

 

Parece pois estar em andamento o processo que provavelmente levará Carvalho da Silva à Presidência da República, afastando durante dez anos candidatos como Rebelo de Sousa, Durão Barroso, Santana Lopes, Guterres ou Sócrates.

 

No seu discurso, Carvalho da Silva atira à organização do trabalho na comunicação social:

 

“Diz-se que desapareceu o taylorismo, qual quê! As redacções dos jornais e televisões são cadeias de concepção taylorista e fordista à exaustão.”

 

A afirmação é fácil de de subscrever. No entanto, a experiência diz-me que nas redacções nem sempre se sabe muito bem o que fazer com a inteligência e muito menos com a expressão da revolta. A solidariedade é palavra vã e o egoísmo servido em roda livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:41

É o mínimo que se espera dos que impõem a austeridade.

 

Que deixem os eleitores escrutinar aquilo que se diz ser a realidade única.

 

E Carvalho da Silva acabará, muito possivelmente, por suceder a Cavaco.

 

Os tempos se encarregarão de o manter na crista da onda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D