27
Jan 17
publicado por Tempos Modernos, às 18:38link do post | comentar

 

junger.jpg

 

Os jornais noticiaram o aumento das vendas de 1984, de Georges Orwel, depois de uma conselheira de Donald Trump ter vindo falar em verdades alternativas. Kellyane Conway justificava opiniões divergentes acerca do número de espectadores da tomada de posse do novo presidente norte-americano.

 

No dia em que se assinala mais um aniversário da libertação de Auschwitz, faz algum sentido lembrar uma outra leitura que me ocorre há mais tempo. A de um livro publicado no exacto mês em que se iniciou a II Guerra Mundial, pouco menos de uma década antes da edição da distopia orwelliana.

 

Sobre as Falésias de Mármore é uma fábula incandescente acerca da ascensão do nazismo. Nela, Ernst Jünger, oficial do exército alemão, descreve a realidade inquietante, inescrupulosa, oportunista, frenética e boçal de um país de faz-de-conta.


15
Out 16
publicado por Tempos Modernos, às 13:47link do post | comentar

Há várias semanas que sondagens do LA Times vêm a dar vitória a Donald Trump nas eleições presidenciais de Novembro. Têm sido, aliás, as únicas que de modo consistente atribuem a vitória ao candidato do Partido Republicano.

 

Ontem e hoje dão empate. O problema é que aquilo que Trump representa não se dissipará após a sua muito provável derrota.


28
Jun 16
publicado por Tempos Modernos, às 10:57link do post | comentar

John Kerry, secretário de Estado norte-americano estará longe de ser um radical. Mas às vezes parece:

 

"É absolutamente fulcral que nos mantenhamos focados para que ao longo deste período de transição ninguém perca a cabeça, adopte atitudes arrogantes ou comece a promover abordagens menos reflectidas ou vingativas".

 

As declarações foram feitas depois de uma reunião com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e com a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini.


11
Nov 15
publicado por Tempos Modernos, às 08:40link do post | comentar

José Manuel Fernandes diz na RTP3 que o acordo das esquerdas "não é entusiasmante".

 

Percebe-se o enfado. Na juventude estróina do PREC andou ligado a bandos esquerdistas que a direita bombista e a maioria silenciosa combateram. Depois, no jornalismo, pôs gravata, mas não amansou. O hoje neo-con anda legatário da boa gente do Tea Party, ligado a malta do Compromisso Portugal. 

 

No passado recente, com o pretexto das armas de destruição maciça, esteve com as bombas sobre o Iraque, decididas também por Durão Barroso e Paulo Portas. As mesmas bombas que Blair, outro cúmplice, admite terem produzido o Estado Islâmico. Pouco depois, clamando sempre pela Liberdade de Imprensa, andou misturado no caso das escutas de Belém (aqui e aqui) - a despropósito, lembre-se como na amada América, Watergate levou à queda de um presidente republicano.

 

Habituado a partir para a guerra, entende-se que medidas contra a precariedade, o empobrecimento, pelo aumento do salário mínimo, pareçam a Fernandes tão demagógicas quanto sensaboronas. 


09
Out 13
publicado por Tempos Modernos, às 10:37link do post | comentar

 

(Fonte:ionline.pt)

 

 

 

É isto que diz o título do jornal, ou não é?


29
Ago 13
publicado por Tempos Modernos, às 14:26link do post | comentar

 

 


24
Ago 13
publicado por Tempos Modernos, às 22:52link do post | comentar

29
Abr 13
publicado por Tempos Modernos, às 20:42link do post | comentar

 

Quando me disseram que o PS tinha escolhido Norte e Sul como tema achei a ideia oportuna e corajosa.

 

Um partido habituado à governação atirar para discussão a fractura entre os países do norte e do sul na União Europeia tinha aspecto de pedrada no charco.

 

Afinal, era o tema, sim, mas tema musical: o da série, com Patrick Swayze como um dos protagonistas, passada pela RTP na segunda metade dos anos 80, quando Portugal se ia estreando nas lides europeias.


mais sobre mim
Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO